Se a sua avó passou fome, você pode ter herdado o trauma

A história da nossa família está escrita no nosso DNA – especialmente os traumas. Filhos de pessoas que sobreviveram à grande catástrofes naturais ou sociais, como o Holocausto, trazem no seu material genético marcas de um estresse que nunca viveram diretamente. Um novo estudo inglês descobriu que existe um trauma, muito mais comum, que também deixa marcas transmitidas das avós para os netos: a fome.

O hábito mais difícil de vencer é o de sermos nós mesmos

Todos os dias, eu busco ser feliz, ter pensamentos positivos e amorosos, agir com delicadeza e generosidade. Eu sei que você também tenta fazer isso. Independente da vida que se vive, todo mundo um dia tenta. Afinal, quem quer ter uma vida negativa, cheia de dor, raiva e medo, vivendo numa amargura e frustração que parece não ter fim? Ninguém quer. O que acontece é que, na maior parte das vezes, nos convencemos que é impossível livrar-nos dos pensamentos negativos e do hábito da dor. Tentamos diversos caminhos e todos parecem levar a um mesmo fim: nada muda. O que talvez falte a muitos dos que tentam sem sucesso é a certeza que tudo isso é hábito, criado a partir de uma repetição vivida pela vida toda e que, por ter sido criado, pode ser descriado. Quando percebi que poderia descriar hábitos nocivos na minha vida, a primeira coisa que perguntei foi “como?”. Depois passei por uma fase de negação até chegar ao dia de hoje e saber que “é possível e é real". Mas o caminho exige que eu deixe de lado hábitos e crenças que, de tanto repetir, passaram a fazer parte de quem eu sou.

Felicidade pode afetar saúde física

O segredo da longevidade também está em vivermos uma vida leve e feliz. Pessoas felizes são mais saudáveis e vivem mais! Sua saúde não depende apenas do que você come, dos perigos que você evita ou da quantidade de exercícios que você faz, mas também do bem estar emocional que você cultiva ao longo da sua vida. Não sou eu que estou dizendo, é essa pesquisa científica aqui.

Você conhece sua respiração?

A primeira coisa que fazemos assim que nascemos, antes mesmo de mamar, é respirar. É nosso primeiro impulso de vida, garantindo nossa existência neste planeta. Depois da primeira inspiração, não pararemos este processo até nossa última expiração. Mesmo essa função estando presente em todos os nossos dias, será que sabemos da importância dela para manutenção da nossa vida e equilíbrio emocional? Já parou para pensar que podemos ficar dias sem água e comida, mas não mais que alguns minutos sem respirar? Se você ainda não notou, peço que apenas pare alguns segundos e tome consciência do quão importante é respirar.

EPIGENÉTICA – Como o nascimento afeta o comportamento de uma criança

Nos anos 70, Leboyer já falava de como o parto poderia influenciar a vida e as escolhas de qualquer ser humano. Ele afirmou e comprovou que o nascer sem dor e sorrindo é, não só possível, mas determinante para uma vida cheia de alegria e propósito. Hoje, os cientistas já comprovam que mudanças epigenéticas que acontecem no momento do nascimento podem afetar comportamentos de violência e vício.

O ritmo da respiração afeta memória e medo

Uma das técnicas que trabalho em consultório é o Renascimento, que usa a respiração consciente para desbloquear memórias, principalmente as que são mais inconscientes. Hoje, já se sabe não só da importância da respiração para manutenção da vida, mas também para as emoções e memória. Veja aqui os achados dessa pesquisa divulgada no final de 2016 sobre a relação direta entre memória, emoções e respiração.