Em 2013, decidi começar uma jornada interna através da meditação, mas não sabia como. Um curso simples aqui mesmo em São Paulo foi o ponto de partida para aprender a aquietar a mente e abrir o coração. Na época, eu imaginava que a prática me traria benefícios, apesar de não saber quais seriam. Hoje tenho certeza que são tantos que fica difícil elencar.

Uma das técnicas que encontrei e que me chamou muito a atenção foi a meditação compassiva. Quando comecei, tinha muita dificuldade de manter a atenção plena durante o tempo em que estava sentada. Experimentei diferentes formas de me manter atenta ao meu corpo, respiração e calma. Era complicado sentar e só observar, até porque eu não estava costumada. Até que encontrei a meditação compassiva (do amor, da bondade ou da compaixão) e consegui finalmente desligar a mente e conectar o corpo. Lembro que, enquanto pratiquei essa técnica, eu me sentia muito bem, em paz, conectada com a vida e com o amor. Com o tempo e a dedicação, era capaz de manter foco numa meditação por mais de 30 minutos.
Dois anos depois, foi feita uma pesquisa em Stanford  validando o que eu havia sentido no corpo durante a minha prática diária. A universidade americana acompanhou 51 alunos de um curso de meditação compassiva de 9 aulas de 2 horas e mediu os resultados ao longo do curso. Foram avaliados os critérios de: atenção plena, divagação mental, cuidado e benevolência consigo mesmo e com os outros. Pesquisas anteriores sugeriam que ficamos cerca de 50% do nosso tempo de vigília e divagação mental (a atenção não permanece em um único objeto por muito tempo). O resultado da pesquisa foi que a prática diária de 15 a 30 minutos da meditação compassiva, além de manter os alunos mais focados nas suas tarefas diárias, ainda aumentou comportamentos cuidadores voltados para si mesmo e aos outros.
Além dos resultados dessa pesquisa, eis mais alguns fatos interessantes dos benefícios dessa meditação, segundo Emma Seppala, pesquisadora de Stanford:
1. Aumenta emoções positivas e reduz emoções negativas
2. Aumenta sentimentos de estar conectado
3. Reduz dores de cabeça
4. Reduz dores crônicas
5. Reduz efeitos do estresse pós-traumático e depressão
6. Reduz os efeitos de alguns distúrbios de esquizofrenia
7. Ativa empatia e processamento emocional no cérebro
8. Aumenta massa cinzenta no cérebro
9. Melhora respiração
10. Reduz envelhecimento
11. Te torna uma pessoa mais prestativa
12. Aumenta sentimento de compaixão
13. Aumenta a empatia
14. Reduz sentimentos de polarização contra outros
15. Aumenta conexão social real
16. Reduz autocrítica
17. Mesmo se for praticada por menos de 10 minutos por dia, há impacto de curto prazo com resultados visíveis de imediato
18. No longo prazo, pessoas que participaram do programa de 9 aulas de 2h experimentaram uma melhora em suas emoções positivas por até 15 meses depois.
A técnica, da forma como eu aprendi e faço, consiste em seguir alguns passos simples:
1. Escolha um lugar calmo para começar e uma posição tranquila;
2. De olhos fechados, comece a se conectar com seu corpo, levando sua atenção para o coração;
3. A partir dele, deixe vibrar um amor puro, incondicional, da cor que seja o amor para você;
4. Permita que esse amor se expanda para cada parte do seu corpo, para que cada célula pulse dentro desse sentimento. Cada célula do seu corpo começa a reconhecer o que é o auto-amor, a autocompaixão, auto-aceitação, autoperdão;
5. Quando seu corpo do vibrar nesse amor, comece a expandi-lo para o local onde você está. Envolva cada objeto nesse amor, cada móvel, parede, teto.
6. Siga expandindo o amor no bairro onde você está. Enquanto você expande, permita que a imagem de pessoas que você ama, que você é indiferente ou que você não gosta cheguem até você e as acolha nesse amor. Independente do que elas te fizeram, acolha cada uma delas nessa luz de amor;
7. O amor que você sente vai ampliando para a cidade onde você mora, estado, país, continente, até que ele preenche toda a terra. Caso venha a imagem de pessoas que você não conhece, acolha cada uma delas e emane amor;
8. Ao final, retorne ao seu coração e agradeça.
Meditação não é um bicho de sete-cabeças. Pode ser simples, se você se dedicar diariamente e escolher a técnica que melhor se adapta ao seu estilo de vida. E o melhor? Traz benefícios para a vida toda e não custa nada.

Sobre o autor Sara Matos

Psicoterapeuta e empreendedora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s