Outro dia, li um artigo que listava os motivos pelos quais 200 startups falhavam e o resultado me intrigou. Penso nesse assunto com alguma constância, afinal quando começamos um novo negócio queremos que ele dê certo, não é? Porém estatísticas mostram que 9 em cada 10 startups fecham no Brasil e precisamos entender o porquê.

No artigo que li, pesquisadores analisaram os motivos que os fundadores das startups deram para o fechamento de suas empresas e os três principais foram: 1. modelo de negócio inviável; 2. acabou o dinheiro; e 3. pouca tração/força para crescer. São três motivos reais, que acontecem todos os dias, mas me pergunto será que é só isso mesmo? Um dos dados que mais me intrigou é que startups que receberam aporte/investimento de mais de 1milhão de dólares, chegando ao montante de 10milhões de dólares, falharam principalmente porque faltou dinheiro. Aqui no Brasil, segundo o IBGE , 49% das empresas fecham em até 3 anos de existência por problemas de gestão: falta de planejamento, não acompanhar a rotina diária, falta de controle de fluxo de caixa, não gerir eficientemente a marca, dentre outros. Não sei vocês, mas eu fico com uma pulga atrás da orelha quando vejo essas estatísticas e questiono se o real motivo não está além do que podemos ver no mundo tangível.
Todos os motivos levantados envolvem ferramentas ou técnicas que podem ser aprendidas e/ou delegadas para alguém da equipe. O que nenhum artigo ou pesquisa fala é sobre o “ponto cego” de toda essa experiência: a fonte de onde se origina nossa atenção e ação, nosso mundo interior. É o que acreditamos, sentimos e pensamos que acaba fazendo a diferença entre o “sucesso” e o “fracasso”. Inclusive coloquei essas duas palavras em aspas porque até a definição de um e de outro e a forma como experienciamos um e outro depende do que acreditamos, do nosso sistema de crenças.
Pare, respire e reflita sobre essas perguntas: o que te impede HOJE de voar mais alto? O que te prende no chão? Como suas emoções, sentimentos e, principalmente, o que você acredita ser verdade estão influenciando sua carreira, sua empresa, sua vida?
Compartilhe conosco suas reflexões, pois no próximo texto falarei um pouco mais sobre crenças e como elas agem no nosso dia-a-dia.

Sobre o autor Sara Matos

Psicoterapeuta e empreendedora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s